Blog

Conteúdos sobre as soluções
empresariais de
Computação em Nuvem

Big Data na saúde: os desafios e oportunidade 

jul 12, 2022

Em um cenário em que as empresas estão cada vez mais modernizadas e competitivas, implementar o Big Data na saúde pode ser um grande diferencial para que um negócio consiga se destacar na área. Essa é uma tecnologia que coleta, analisa e trabalha um grande volume de dados, bem como gera insights úteis para a tomada de decisão dos gestores da empresa. 

No entanto, será preciso que os gestores e outros líderes conheçam melhor sobre a tecnologia e como adotá-la na rotina corporativa. A seguir, você entenderá melhor sobre os 5 V’s do Big Data, desafios de implementação, como fazê-lo e suas vantagens! 

Entenda os 5 V’s do big Data 

Primeiro, é importante entender os 5 fatores fundamentais que devem estar presentes no Big Data para que os dados gerem valor. Quando eles estão presentes, essa tecnologia é capaz de cumprir sua função e ser útil ao negócio: 

Velocidade: todo o processo de coleta e análise dos dados deve ser rápido, eficiente e otimizado; 

Valor: trata-se da utilidade que o dado traz ao seu negócio, ou seja, se ele será ajudará na tomada de decisão dos gestores; 

Variedade: diversas fontes são usadas para colher os dados, como redes sociais, aplicativos, sites, entre outras; 

Volume: consiste na grande quantidade de informações que são coletadas; 

Veracidade: é a relevância e confiabilidade dos dados que foram coletados. 

Quais os desafios da implementação do Big Data na saúde? 

Os gestores e colaboradores responsáveis se depararão com vários desafios durante a implementação do Big Data. Eles podem gerar custos adicionais, atrasos e até mesmo colocar em risco todo o projeto, tornando crucial que os responsáveis conheçam os principais deles e saibam superá-los. 

Um deles é o fato de que será necessária uma robusta infraestrutura de TI com computadores potentes, servidores rápidos, cabeamento de qualidade, vários discos com grande capacidade de armazenamento, entre outros ativos. 

Garantir a privacidade e segurança dos dados também será um desafio, já que a empresa deve implementar ferramentas ajudam na proteção do sistema e preservar o local onde está o maquinário seguro. 

Essa segurança também envolve uma mudança na cultura organizacional da empresa, o que significa que a empresa deve conscientizar o pessoal sobre a importância da proteção dos dados, treiná-los e elaborar uma política de segurança da informação (PSI). 

Para ambas as questões, a empresa pode adotar um ambiente nuvem para executar suas atividades, que trará uma significante redução de custos e maximizará a segurança do negócio. 

Como realizar a implantação do Big Data na saúde? 

Há certas etapas que precisam ser seguidas para que o Big Data seja implementado da forma bem-sucedida, bem como para que ele seja rápido e eficiente. O primeiro passo é identificar as necessidades do negócio, ou seja, quais objetivos serão atingidos com a adoção dessa tecnologia e quais serão as prioridades. 

Com os objetivos em mãos, você pode definir quais as fontes de onde as informações serão coletadas, bem como a forma de estruturação dos dados. Os dados estruturados são organizados em um determinado padrão e podem ser advindos de registros médicos de pacientes, registros hospitalares ou resultados de exames médicos. 

Já os dados não estruturados não têm uma formatação definida e padronizada, que podem consistir em documentos, e-mails, logs, imagens, informações coletadas por máquinas de diagnóstico de saúde como aquelas usadas para realizar eletrocardiogramas, etc. 

Além disso, é preciso implementar as ferramentas e tecnologias de Big Data, sendo importante que elas sejam automatizadas e capazes de receber informações das fontes de dados que definidos. Além disso, é preciso verificar os tipos de armazenamentos mais apropriados para as informações. 

Defina o modelo analítico para otimizar a base de dados, para que os relatórios mostrem informações relevantes para a tomada de decisão dos gestores. Com isso, execute um projeto-piloto para testar os resultados, verificar se a tecnologia cumpre seus objetivos, analise o nível de segurança, e outros aspectos. 

Por fim, os gestores devem incorporar o hábito de fazer análises na sua rotina de tomada de decisão, divulgando e alinhando para todos os líderes da empresa os benefícios do Big Data. 

Afinal, quais oportunidades o Big Data na saúde é capaz de trazer? 

A empresa da área de saúde que implementa adequadamente o Big Data na sua rotina conquistará várias oportunidades que ajudarão diretamente no seu crescimento, na experiência do paciente. Veja quais são suas principais vantagens a seguir. 

Redução de custos 

Graças ao Big Data, será possível antecipar padrões ou acontecimentos e tomar as medidas preventivas, como problemas ou políticas que diminuem a adesão dos pacientes. Por exemplo, você saberá como ajustar o negócio para atender melhor às maiores demandas dos pacientes, realizar uma administração mais inteligente do estoque e otimizar a gestão hospitalar para melhorar o atendimento. 

Qualidade e precisão nas análises dos pacientes 

Essa tecnologia possibilita analisar informações de variadas fontes com precisão e alta velocidade. Assim, os profissionais da saúde poderão monitorar os pacientes em tempo real, encontrar padrões e acompanhar oscilações mais eficientemente. 

Atendimento mais humanizado 

Grande parte das informações coletadas no Big Data diz respeito às características do público ou pacientes e seus perfis. A empresa poderá criar estratégias para melhorar o atendimento aos clientes e se preparar para atender suas demandas. Com isso, você conseguirá maximizar a experiência e a fidelização dos pacientes. 

Tomada de decisão mais rápida e precisa 

Um dos focos principais do Big Data é usar os dados coletados para melhorar a tomada de decisão da empresa, mas essa melhoria também diz respeito à velocidade desse processo. Não será preciso aguardar horas, dias ou semanas por relatórios, pois a tecnologia traz informações e análises em tempo real. Como também, ferramentas de qualidade trabalham muitos dados sem erros, o que traz mais precisão para a tomada de decisão. 

Mais engajamento dos pacientes 

Outra vantagem é a possibilidade de melhorar o engajamento dos pacientes no tratamento, ou seja, fazer com que eles interajam mais com a empresa. Quando um paciente sabe que o negócio usa tecnologias de compra para monitorar e cuidar de sua saúde, ele se torna mais propício a fornecer suas informações à empresa e a aderir aos tratamentos. 

Colaboração com pesquisas na área médica 

Com o avanço da inteligência artificial, os dados coletados no Big Data se tornarão cada vez mais úteis para pesquisas e acelerarão do desenvolvimento de novos tratamentos, medicamentos etc. 

O Big Data na saúde é uma tendência crescente e traz várias vantagens para empresas da área, mas para você conseguir aproveitar melhor esses benefícios a custos adequados, será necessário contar com um parceiro nuvem que tenha experiência na área, ofereça um ambiente cloud sob medida para sua necessidade. 

Acompanhe outros conteúdos de nosso blog para saber quais tecnologias poderão contribuir para o desenvolvimento do seu negócio! 

← Voltar

Newsletter

Assine a nossa newsletter e fique por dentro do nosso conteúdo.

Agende uma reunião conosco:

Prontos para sua empresa

Experiência de mais de 300 projetos AWS.